R64 - Biômetro de Bovis

Código: F9NFXWR3Q Marca:
Selecione a opção de Gráfico (Código R60 a R79):
R$ 37,00 R$ 32,00
até 3x de R$ 10,66 sem juros
ou R$ 30,40 via Pix
Comprar Estoque: 4 dias úteis
R$ 37,00 R$ 32,00
até 3x de R$ 10,66 sem juros
ou R$ 30,40 via Pix
    • 1x de R$ 32,00 sem juros
    • 2x de R$ 16,00 sem juros
    • 3x de R$ 10,67 sem juros
    • 4x de R$ 8,00 sem juros
    • 5x de R$ 7,19
    • 6x de R$ 6,06
    • 1x de R$ 32,00 sem juros
    • 2x de R$ 16,00 sem juros
    • 3x de R$ 10,66 sem juros
  • R$ 30,40 Pix
  • R$ 30,40 Boleto Bancário
    • 1x de R$ 32,00 sem juros
    • 2x de R$ 16,00 sem juros
    • 3x de R$ 10,67 sem juros
    • 4x de R$ 8,00 sem juros
    • 5x de R$ 7,19
    • 6x de R$ 6,06
    • 1x de R$ 32,00 sem juros
    • 2x de R$ 16,00 sem juros
    • 3x de R$ 10,66 sem juros
  • R$ 30,40 Pix
  • R$ 30,40 Boleto Bancário
* Este prazo de entrega está considerando a disponibilidade do produto + prazo de entrega.

A UTILIZAÇÃO DA RÉGUA BOVIS
Autor: Marcos Alves de Almeida

Essa régua, inicialmente utilizada por A. Bovis tinha o comprimento de 30 cm. Bovis verificou, após anos medindo pessoas, alimentos e locais, que as medidas acima de 19,5 cm representavam a saúde nos seres humanos e abaixo dessa medida a indicação de doença. Verificou que até a medida de 16,5 cm, o pulmão da pessoa era atingido, nesse caso sugeria a tuberculose, como consequência.Com a medida de 14,5 cm, como limite da vida, ou seja, a pessoa poderia adquirir câncer ou outras doenças irreversíveis. Abaixo dessa medida não existiriam seres humanos e mamíferos em geral.Posteriormente, essa régua, dividida em centímetros, foi transformada em comprimentos de ondas ou unidades Bovis pelo engenheiro eletrônico Simoneton, que utilizou como unidade de medida: comprimentos de ondas, em Angström (Ä). Medida de comprimento de ondas, que equivale 1Ä = 10-10m ou 10-8cm ou 10-7mm (a décima milionésima parte do milímetro). Com essa transformação a régua de Bovis passou a ser um instrumento de medição radiestésica universal dos seres vivos.
Veja: a cada três centímetros da régua equivale a 1.000Ä, em trinta centímetros, equivalência em 10.000Ä.

O SIGNIFICADO DA RÉGUA DE BOVIS ORIGINAL EM CENTÍMETROS.
Bovis utilizou uma simples régua graduada de 30 cm durante muitos anos, medindo pessoas. Verificou que a partir de 19,5 cm para 30 cm, as pessoas, alimentos, animais, vegetais encontravam-se com saúde. E quando media os seres vivos abaixo de 19,5 cm, até 14,5 cm, indicava estado doente. Se uma pessoa, sem conhecimentos das experiências de Bovis, aplicar com uma régua de 30 cm, pode ter resultados diferentes, mas com muita proximidade dos valores encontrados por Bovis, pois cada pessoa tem seus parâmetros perceptíveis em diferentes graus. Como começar a fazer esse tipo de experiência? Coloque, por exemplo, uma maçã fresquinha na régua e meça. Vai dar um valor em centímetros. Alguns dias depois, uma semana, meça novamente, o valor vai mudar, anote. Mais uma semana e meça. Cada dia os valores na régua vão mudando, tendendo para um limite mínimo. Agora faça a mesma experiência com o Biômetro de Bovis: coloque a maçã na régua e meça, nas mesmas condições anteriores. Agora com conhecimentos das experiências de Bovis. A maçã sã encontra-se na medida de 7.000Ä ou 21 cm. Uma semanadepois, verá que a maçã encontra-se com a medida, por exemplo, de 6.000Ä ou 18 cm; após mais uma semana, nova medida indica 5.500Ä ou 16,5 cm e mais uma semana, com a maçã cheia de manchas escuras e amolecida, soltando a casca, chega aos 5.000Ä ou 15 cm. Após essa situação praticamente não se têm outras medidas, pois a maçã já está ficando seca, sem nutrientes, morta. Viram!O que aconteceu? Quando a maçã está sã os valores estão altos: 21 ou 22 cm e à medida que a maçã vai ficando passada, os valores na régua vão diminuindo. O que significa isso? Podemos dizer que o nosso organismo está seguindo uma ordem bem clara de ação, representada pela diminuição dos centímetros na régua. É claro, para captar essa variação do nosso organismo em relação à alteração da maçã precisamos utilizar um pêndulo, aplicar a radiestesia. Veja bem: a maça nova emite uma vibração de saúde e a régua de medição de 30 cm é o instrumento de verificação das vibrações emitidas por essa maçã. O nosso organismo capta a emissão e indica na régua um valor correspondente. Esse valor encontrado na régua pela emissão vibracional da maçã corresponde, em certo sentido, a um valor polarizado correspondente a uma vibração harmônica, equivalente ao nosso organismo (os 21 cm).Com o passar do tempo a maçã muda a vibração emitida e o valor obtido na régua corresponde a essa vibração que é captada pelo nosso organismo, que agora percebe essa mudança vibracional indicando um valor na régua diferente do anterior, mas indo para valores menores (para 18 cm, por ex.). Nova medida da maçã e um novo número são captados, por nós, na régua. Então: a régua é um polarizador de energias emitidas, no caso, pela maçã. Polarizar significa selecionar uma emissão vibracional, por exemplo: se fizermos um corte com uma tesoura em um papel preto e olharmos através desse corte o sol veremos uma emissão polarizada do sol e não uma emissão difusa, quando olhamos o sol sem o papel cortado. Entenderam! Cuidado ao fazer essa experiência, pois a luz polarizada do sol é muito forte. Veja o mesmo caso com uma lupa de aumento. Tente polarizar o sol com ela e veja!A régua é uma forma de identificar as várias emissões vibracionais emitidas em cada fase da alteração da maçã. Passa a ser um polarizador que qualifica as vibrações em cada estado de alteração da maçã. O nosso organismo, como um biômetro humano, entra em ressonância com a vibração da maçã e através da régua seleciona as medidas. Não somos máquinas mecânicas absolutas com um mostrador indicando números, somos máquinas complexas, biológicas, mas que refletem as variações microvibratórias que o nosso organismo absorve e indica, também, valores, no caso em uma régua de 30 cm. Se essas medições forem sistematizadas e anotadas, durante um longo período, podemos, sim, estar fazendo ciência. Para a ciência oficial essas medidas empíricas não são consideradas como pesquisa em ciência e os valores encontrados não passam de meras coincidências, sem grandes conseqüências de interesse científico, pois são desprovidas de comprovação de que esses valores são captados pelo nosso organismo de uma forma organizada e sistemática.Alegam, ainda, que não se tem provas que de fato o organismo está captando vibrações da maçã ao entrar em ressonância vibracional um com o outro (nós e a maçã) e que a régua de Bovis ou a de 30 cm, intermedeia essa ação como um selecionador ou polarizador de vibrações que variam com o passar do tempo. Alegam também: quem disse que uma maçã colhida de uma plantação é igual à outra maçã colhida de outra árvore? E se um plantador utilizou agrotóxico e o outro não! Um colocou nutriente e o outro não! Ufa! Entendam: a ciência não aceita uma experiência que não tenha como resultado a ligação da medição com o objeto medido. Acontece a mesma coisa com a Alta Tensão: mesmo tendo sido realizadas experiências que indicavam que crianças morando até 200 metros da Rede, em experiências por dez anos, foram acometidas de leucemia mielóide, os pesquisadores dizem: nada comprova que de fato foi a Alta Tensão que gerou a leucemia nas crianças. Bem! Podemos fazer todas essas considerações e avaliar do mesmo modo que utilizar instrumentos criados pelo homem. No entanto nós somos o próprio instrumento de avaliação biológica que mede outro ser biológico, à semelhança! Ufa!!!Tempos depois o engenheiro Simoneton ao fazer a mesma observação tentou associar as medições constantes obtidas por Bovis, como se fossem ondas eletromagnéticas. Utilizou, então, medidas de comprimentos de ondas, já que a régua é uma medição de comprimentos em centímetros. Pensou que essas vibrações na verdade são microvibrações, que ocorrem em nível celular, molecular e atômico em nossos organismos e nos seres vivos na totalidade. Então resolveu utilizar uma medição em Angströms que equivale: 1 Äa 10-10m ou 10-8cm.
Pronto! Transformou a régua de 30 cm de Bovis em um instrumento de medição de comprimentos de ondas. Entenderam! E agora, a explicação da diminuição dos valores em centímetros, obtidos na régua, indicariam que os comprimentos de ondas estão diminuindo e logo,as frequências correspondentes estão aumentando. Ou seja, com o apodrecimento da maçã está aumentando a desagregação, a entropia positiva, logo está aumentando a velocidade de vibração com a alteração sistemática da maçã. Então se explica o porquê que na régua de Bovis os valores estavam diminuindo. Isso estava significando que o nosso organismo estava captando velocidades maiores, através de vibrações maiores emitidos pelo aumento da frequência, como consequência da diminuição dos centímetros na régua de Bovis. Repetindo: quando os valores na régua diminuem aumenta a velocidade vibracional, pois são a mesma coisa, um é a onda (comprimento de onda) e o outro (a frequência) que mostra quantas vezes que a onda se movimenta, ou seja,o comprimento da onda é o inverso da frequência. Ok!? Fantástico! O nosso organismo demonstra ser um instrumento de medição de campos eletromagnéticos e suas variações. Vocês perceberam a importância crucial da interpretação de Simoneton sobre as observações empíricas de Bovis.
Agora sim, podemos avançar na interpretação da realidade e avançar no entendimento da importância da radiestesia como instrumento de medição, no caso, aplicada à biologia: a desintegração da maçã, desde o seu estado de saúde até o seu total apodrecimento! Façam essa experiência, com várias frutas. Anotem em uma caderneta de campo as suas medidas. Primeiro com a régua, de forma livre e depois com a régua de Bovis. Compare os resultados. Pratique, mesmo que você tenha vinte anos de radiestesia, pois são as formas de quebrar valores pré-estabelecidos. As pessoas dizem: Como!? Eu tenho vinte anos de radiestesia e você quer que eu faça essas experiências óbvias, infantis! Já sei tudo sobre a régua Bovis! #$%@&* etc...Bem, vocês vão ver que nós não vamos trabalhar só com a régua de Bovis, vamos utilizar gráficos cada vez mais sofisticados, assim poderemos dar diagnósticos das anomalias captadas dos locais e dos seres vivos. Brevemente iremos mostrando esses gráficos que se somam para diminuir as possibilidades de erros.Veja a régua de medição abaixo. Vamos analisá-la e como utilizá-la como instrumento de medição radiestésica.
A régua de Bovis.
Veja: que à medida que o comprimento de onda vai diminuindo vai aumentando a potência das anomalias microvibratórias. Quando você chega na faixa de 1.000Ä começa a ficar perigoso, as emissões radioativas eletromagnéticas. A primeira linha de 10.000Ä, dividida de 1.000Ä em 1.000Ä. Na segunda linha: 1.000Ä, dividida em 100Ä em 100Ä.Na terceira linha: 100Ä, dividida em 10Ä em 10Ä.Na quarta linha: 10Ä, dividida em 1Ä em 1Ä.
E a quinta linha em centímetros. Como utilizá-la: se a medida verificada for menor que 1.000Ä utilize a segunda linha.
Se a medida verificada na segunda linha for menor que 100Ä, utilize a terceira linha.
Por exemplo: se o local contiver gás radônio, a velocidade da radiação éimensa, chegando a ter 60Ä ou menos, ou seja, a velocidade é de bilhões e bilhões de ciclos por segundo de frequência. Nesse caso utilize a terceira coluna. Se for menor ainda, vá para a quarta coluna. Entenderam?
Para isso é necessário conhecer as microvibrações de cada tipo de vibração. É necessário ir aos locais que tem essas vibrações e criar gráficos auxiliares.
Vocês verificaram que na régua Bovis, a cada três centímetros foi indicada uma correspondência de 1.000Ä, representando comprimentos de ondas. No entanto, toda essa régua, de trinta centímetros, ou de cada três centímetros 1.000Ä, num total de 10.000Ä de comprimento de ondas, corresponde a um ponto minúsculo na realidade, ou seja, a décima milionésima parte de um milímetro. Dá para entender? Quando a utilizamos estamos captando ondas microvibratórias invisíveis. Ok???!!!
 

Como Escolher os Gráficos?
Clique em "Selecione" e irá aparecer as opções de gráficos com tamanho e espessura pra escolher

 

- Os nossos gráficos são produzidos com rigor técnico, inspirados nos conceitos do escritor e pesquisador, Professor António Rodrigues

- Indicado para uso profissional

- Material de primeira linha, robusto e de alta durabilidade

Material: PVC
Espessura: 2mm ou 5mm
Método de impressão: Impressão digital Ecosolvente de alta definição em preto brilhante
Proteção: Filme de laminação transparente

DÚVIDAS FREQUENTES:


Os gráficos ficam impregnados? Como proceder?
Tanto gráficos como pêndulos ficam impregnados com o tempo e para isso basta limpar com flanela preta a seco ou com algum produto de limpeza se preferir, isso é procedimento básico de assepsia antes de qualquer trabalho radiestésico.

É papel plastificado?
Não, a impressão é feita em vinil adesivo (película plástica) com tinta eco-solvente, depois é aplicado em placa de PVC e por fim recebe uma plastificação protetora transparente.

É durável?
Sim por utilizar impressão digital Eco-solvente em vinil adesivo, foi feita pra durar muitos anos, porem não deve ficar exposta ao sol ou em lugares muito quentes pois a placa de PVC deforma em altas temperaturas.

Fica amarelado com o tempo?
O lado onde tem o gráfico não, porem o verso pode ficar amarelado sim, nesse caso pra voltar a ficar branco é necessário limpar com água oxigenada e pano macio.

Posso usar álcool pra limpar?
Sim, os nossos gráficos possuem laminação de proteção, portanto podem ser limpos com álcool, removedor Búfalo, Veja multi-uso e outros produtos de limpeza encontrados em supermercados para uso doméstico, porem sempre usando pano macio para não riscar a película protetora.

A qualidade é boa?
Todos os gráficos disponíveis em nosso catálogo foram simetricamente redesenhados em Corel Draw, não se tratando portanto de imagens meramente copiadas e reproduzidas da internet. 

Por se tratar de produtos artesanais, eventualmente podem ocorrer pequenos defeitos como ciscos, mas que nada alteram ou influenciam no trabalho, funcionamento ou precisão dos gráficos. Apenas como referencia, no início do século passado os grandes pesquisadores radiestesistas como La Foye, Bélizal e outros, faziam os gráficos em tábuas de madeira, desenhadas com tinta nanquim, usando instrumentos como réguas, compassos e transferidores, tudo de forma manual, com recursos muito limitados disponíveis na época e mesmo assim, utilizando esses gráficos em tábuas de madeira, suas pesquisas, conhecimentos e descobertas são ainda as grandes referencias até nos dias de hoje!


DEFINIÇÃO:
De acordo com o entendimento de conceituados radiestesistas como o escritor e pesquisador Antonio Rodrigues em seu livro "OS GRÁFICOS EM RADIESTESIA" na página 7:
- O gráfico deve ser simétrico, impresso com tinta preta sobre fundo branco em material rígido, por isso o de papel sulfite tem uma força de ação limitada
- Quanto maior, mais potente ela se torna em função da massa e sua dimensão ideal é de 30x30cm, sendo o mínimo com 15x15cm.
Gráficos menores que isso não tem finalidade objetiva em radiestesia. Na França, por exemplo, o Labirinto de Chartres utilizado pra pesquisa e emissão tem 1 metro de diâmetro.
Referência: pagina 7 do livro "OS GRÁFICOS EM RADIESTESIA" de Antonio Rodrigues

Seu pedido uma vez postado no correio, não temos controle sobre eventuais atrasos, por isso pedimos compreensão.

 

Dicas de radiestesia.


Recomendo aos que estão começando e tem dúvidas sobre quais gráficos comprar, os mais confiáveis são os listados nos livros do professor AR (António Rodrigues), pois apesar de nem todos serem de sua autoria, na verdade poucos, todos eles foram testados e muitos foram aperfeiçoados por ele, então não fica dúvidas de que funcionam muito bem. 
Para aqueles que querem atingir seus objetivos dentro da radiestesia, é necessário prestar atenção em 3 pontos importantes, a primeira é utilizar instrumentos de qualidade (ex: pêndulos), segundo item, gráficos de qualidade dentro das especificações recomendadas  pelo prof. AR são fundamentais e terceiro estudar pra ter um conhecimento básico pois apesar de alguns conseguirem resultado usando os tutoriais que vem com os gráficos, a grande maioria não consegue chegar em seus objetivos usando essas “receitas de bolo”, por isso estudar é fundamental, mesmo que seja por conta própria, recomendo sempre os livros do prof. AR, mas se puder fazer um curso é sempre melhor.
Com conhecimento básico já pode treinar o sentido radiestésico, já que trabalhar com gráficos pode não ser tão simples quanto parece mas também não é nenhum bicho de 7 cabeças.
Os mesmos, ao saturarem, param de funcionar ou até  passam a emitir uma onda negativa, portanto o ideal é que eles sejam verificados periodicamente, pode ser uma vez ao dia, para aqueles trabalhos que tenham que ficar montados por longo período.
Para verificar se um conjunto gráfico que você montou saturou ou não: Suspenda o pêndulo sobre o conjunto montado, com a intenção de saber se o conjunto está atuando beneficamente. 
Lance o pêndulo em estado de espera e aguarde a resposta, que neste caso pode ser SIM, ou seja, o pêndulo movimentando-se circularmente no sentido horário ou NÃO se o pêndulo permanecer em estado de espera (balançando pra frente e para trás) ou girar no sentido anti-horário, significa que o conjunto não está atuando conforme o esperado.
Neste caso você precisa desmontar o conjunto, aguardar uns 3 dias (o ideal é consultar o relógio radiestésico)  e remonta-lo novamente, continue verificando o conjunto diariamente conforme já explicado, até alcançar o resultado desejado.

Produtos relacionados

R$ 37,00 R$ 32,00
até 3x de R$ 10,66 sem juros
ou R$ 30,40 via Pix
Comprar Estoque: 4 dias úteis
R$ 37,00 R$ 32,00
até 3x de R$ 10,66 sem juros
ou R$ 30,40 via Pix
Sobre a loja

Sempre tivemos curiosidade por radiestesia e um dia resolvemos fazer alguns experimentos. Como somos uma empresa de comunicação visual, temos os recursos pra produzir placas, estudamos o assunto, fizemos alguns gráficos e descobrimos que FUNCIONA SIM! Começamos então a fazer pra nós e depois comercialmente, com compromisso e qualidade, ajudamos a divulgar essa ciência tão benéfica quanto eficaz na cura e na solução dos problemas do nosso dia a dia e por isso escolhemos nosso nome, Radiestesia para Todos!

Pague com
  • Pagali
  • Pix
  • Mercado Pago
Selos
  • Site Seguro

Maria da Graça Melo Comunicação Visual - ME - CNPJ: 24.921.689/0001-55 © Todos os direitos reservados. 2024


Para continuar, informe seu e-mail